Imagem capa - Como tudo começou... por Isadora Regina Soares Dantas
Fotografia

Como tudo começou...





Boa tarde pessoal, hoje inicio o primeiro dia aqui do blog! Achei o máximo a ideia do pessoal do Alboom em disponibilizar essa ferramenta para a gente, porque assim consigo ficar mais próxima ainda de vocês.Já comecei vários blogs ao longo da vida (rs) mas acho que esse vai dar certo, porque é junto com o meu site, e eu adoro atualizar ele, então vou estar sempre por aqui também. Gostaria de primeiro me apresentar, sou Isadora Dantas, fotógrafa, aprendiz de empresária da marca "Isa Dantas Photograph". Hoje moro em Maringá, mas já dei uma voltinha por outras cidades hahah Estou no terceiro ano de Direito na PUCPR. Moro com a minha família, e isso inclui uma vira latinha linda chamada Nina.

Vou contar para vocês um pouco da minha história com a fotografia, que poucas pessoas conhecem. Na minha família sempre foi muito importante fotografia, filmagem.. Sempre tivemos tudo registrado, e o ''fotógrafo'' e ''cineasta'' aqui de casa sempre foi meu pai.

Quando eu tinha 10 anos (2004), fui em um supermercado e fiquei apaixonada por um cachorro de pelúcia, insisti muito mas meus pais acharam caro pagar R$50 reais por ele, e eu pensei ''vou juntar dinheiro e vou comprar e fim'', foi o que eu fiz, demorei uns 8 meses para juntar esses R$50 reais. Quando finamente consegui, fiz a minha mãe me levar no mercado e procuramos esse cachorrinho, mas só encontramos um, e estava rasgado e sujo. Minha mãe me convenceu que não valia a pena comprar ele, e que era para eu guardar meu dinheiro (cheio de moedas de notas de 2 reais, haha), ok, foi o que eu fiz.

Minha primeira câmera <3

Mais tarde, em 2006, eu tinha R$280, um pouco na poupança que eu pedi para meu pai fazer para mim, e algum em espécie, eu me sentia muito gente grande com meu dindim em uma poupança, hahah, neste período surgiu uma oportunidade, fiquei sabendo que estava acontecendo um bazar da receita federal e imediatamente pedi para meus pais se eu podia usar meu dinheiro para comprar uma câmera digital, e ele deixaram ;) meu pai me emprestou R$20 reais, porque na época o preço da câmera era R$300, e ai começou toda a minha vida nesse mundo, com 12 anos eu tirava foto de tuuudo, levava a máquina na escola quase todos os dias, levava nas festinhas, tirava fotos das minhas viagens em família, fui muito feliz, porém aos quase 14 anos fui roubada na rua de baixo da minha casa :( foi um susto que jamais vou esquecer. 

Isso me deixou um tanto quanto traumatizada, tenho muito medo de andar pelo meu bairro hoje, mas não desisti da fotografia. Comecei novamente e juntar dinheiro, desta vez minha meta era uma câmera semi profissional! Consegui juntar mais dinheiro em um tempo menor, pois já estava quase fazendo 15 anos, então eu ganhava um pouquinho mais de dinheiro para ir ao cinema, comprar lanche e essas coisas, consegui juntar R$450 reais em mais ou menos 1 ano e meio (eu nunca ganhei mesada, então meu dinheirinho não era certo todo mês) e mais um vez a oportunidade surgiu: meu tio ia para o paraguai e me chamou! Quase surtei, era a minha chance! heheh mas tinha um probleminha, a máquina que eu queria era bem mais cara! A conta era simples, eu tinha R$450 reais, a câmera era R$950, me faltava R$500, onde eu ia conseguir esse dinheiro em 1 dia? Recorri ao meu banco central particular, popularmente conhecido como pai! 

Meu pai não era muito fácil para emprestar ou mesmo me dar dinheiro, tive qque explicar tudo para ele, quanto eu tinha, como era a câmera, quanto faltava, porque eu precisava dela para viver. Meu pai foi a primeira pessoa a confiar nas minhas escolhas, ele me fazia tantas perguntas sobre as coisas que eu queria, e eu sempre tinha que o convencer das minhas escolhas, e quando ele ''se convencia'' ele ia fundo comigo nos meus sonhos. Na verdade eu sei que ele confiava em mim antes mesmo de eu explicar, mas ele fazia isso para somente eu ter certeza do que estava escolhendo.

Parti para o paraguai com meu tio, comprei a câmera e voltei mais feliz do que nunca! Era uma Sony HX1 que tenho até hoje, foi com ela que fiz meus primeiros cursos de fotografia lá em 2009, foi com ela meus primeiros trabalhos remunerados, e foi com ela que cheguei a final em dois concursos de fotografia, e principalmente, foi com ela que eu fiz registros muito importantes da minha família! Minha câmera sempre esteve comigo, era quase impossível sair em ela. Meu pai me levava para tirar fotos de ipês, de balões, me deixou fazer os cursos de fotografia e edição que eu pedi (além de todos os cursos que eu queria, tipo fazer sabonetes muahah). Ele foi o primeiro a acreditar em mim, nos meus sonhos e nas minhas decisões. 

Em 2011 eu perdi meu pai para um câncer no pâncreas, e junto com ele foi várias coisas, inclusive a fotografia, 2011 e 2012 foram os anos em eu quase não usei minha câmera, se eu for comprar com qualquer outro ano, não estava feliz, e muito menos com vontade de fazer isso. Foi então que eu fiz um cartão no paint, e meu irmão distribuiu no colégio em que eu estudei, e um dia alguém me ligou, era uma professora, que havia me dado aulas de espanhol, e queria me contratar para tirar fotos do seu filho, e também da festa de aniversário dele. 

Fiquei feliz e com medo, estava numa época que me sentia muito insegura com tudo, desanimada, e triste, mas mesmo assim fui fazer. Não foi meu primeiro trabalho, mas foi o primeiro após a morte do meu pai. Combinamos um valor, no dia em que entreguei as fotos e recebi o dinheiro vi que o cheque estava com o valor errado, para mais, e ele me disse que não, que eu merecia ganhar mais porque ela tinha amado o meu trabalho, e que se pudesse pagava mais ainda, e esse foi o que eu considero como meu primeiro trabalho de verdade.

Já faz 10 anos desde a minha primeira câmera, sete anos desde o meu primeiro curso de fotografia, e 4 anos que eu trabalho com isso. 

Ás vezes eu acho que não fui eu que escolhi a fotografia, mas ela que me escolheu! Se não fosse por ela eu não teria tantas fotos do meu pai e da minha família, se não fosse por ela eu não seria tão feliz!

Meu trabalho é feito com amor, com carinho, tento levar para todos todos os sentimentos bons que me envolvem quando faço meu trabalho. 

E este foi o começo da minha história com a fotografia, vou tentar manter vocês sempre pertinho de mim, um beijo